quinta-feira, 15 de março de 2012

Manual do visual publicitário

Repetindo o sucesso do post sobre o Manual hipster, hoje vamos falar sobre uma outra categoria de indivíduos. São os publicitários. Sim, os publicitários. Aqueles supostos criativos, alternativos e diferentes.

Acontece que a maioria deles nem é tão 'diferente' assim. Na verdade, a grande maioria deles usa o mesmo tipo de roupa, de acessórios e são muito parecidos. Boa parte desses profissionais tem um visual tão característico que é quase impossível não identificá-los na rua.

Vamos aos fatos:

A clássica camisa xadrez que tanto falamos (aqui e aqui). Da mesma forma que ela virou uniforme de cantor sertanejo, virou de publicitário. Um cara que trabalha em agência não pode ter menos do que 14 camisas com diferentes padrões de xadrez. É pré-requisito para ser contratado.


Outra característica que deve ser pré-requisito para ser um publicitário que se preze é a barba. Já viu algum profissional de respeito que não use barba? São pouquíssimos.


Óculos escuros Ray-Ban modelo Wayfarer. Todo mundo usa. E os publicitários então... É difícil achar algum que tenha entre 18 e 40 anos que não possua pelo menos dois modelos, de cores diferentes, para ser mais alternativo e ousado.


Publicitário que é publicitário ousa. Não só para criar as campanhas criativas que vemos no youtube, mas também para usar tênis em todas as ocasiões. Não importa o modelo nem a marca. Os New Balance e Vans são os mais procurados por esse pessoal.


Outra peça que faz parte do vestuário diário de todo publicitário são as camisetas engraçadas. Todo profissional da área tem que ter uma boa coleção delas e usá-las em todas ocasiões, seja para trabalhar ou para ir receber prêmio. É criativo. É diferente.


Sabe como é esse tipo de gente, né? O trabalho dessas pessoas é vender e divulgar marcas. E todo publicitário, - principalmente quando tira fotos no Instagram - sempre dá um jeito de mostrar seu computador da Apple, o seu Ray-Ban, uma latinha de Red Bull ou uma garrafa long-neck de alguma cerveja internacional (Heineken, Stella Artois, Budweiser...). Quando não estão todos juntos, boa parte deles aparece.


Falando em marcas, taí uma que todo publicitário tem que ter: um iPhone. É a coisa mais cool para um publicitário. Daí é só baixar uns sete aplicativos de câmera fotográfica diferentes e criar perfil em umas 31 redes sociais diferentes.


De novo, deu para entender o recado?

4 comentários:

  1. Hehehehe.
    A publicidade está cheia de clichês.

    ResponderExcluir
  2. Nos anos 90 havia outro cliché: comida japonesa. Publicitário que não curtia comida japonesa era banido do grupo.

    ResponderExcluir